Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gare do Oriente, Médio

Dois arquitectos portugueses emigram para o Reino da Arábia Saudita. Um escreve (às vezes também esquiça), outro fotografa.

Gare do Oriente, Médio

Dois arquitectos portugueses emigram para o Reino da Arábia Saudita. Um escreve (às vezes também esquiça), outro fotografa.

10 Mar, 2021

O ACIDENTE I

2020, Dezembro 11

Estava uma manhã fresquinha e agradável, a caminho do aeroporto internacional de Jazan. Destino: Riade, jantar de Natal da Aspas (Associação dos Portugueses na Arábia Saudita). Previa-se vinho e bacalhau. E é neste estado de espírito que cubro os 85km entre a JCPDI (cidade de Jazan para indústrias primárias e secundárias), a via rápida desemboca na M55 (Jazan/Jeddah) duas faixas em cada sentido, e desfaz-se no interior da cidade. A chegada é assinalada por um par de lombas, a refrear os 120km/h de velocidade máxima.

7:12 (mais coisa menos coisa) - Há o momento da travagem e o olhar periférico a abordar o retrovisor, este gajo não vai parar a temp… CRASH!!! (CHOQUE!!!!, em português) O carro é projectado violentamente, o olhar insiste no retrovisor, um Toyota Landcruiser J70, como um touro na investida, afocinha e cambalhota para o seu lado direito. Silêncio. Ao lado esquerdo, a roda sobressalente rola.

Segue-se o habitual, populares (suponho que impopulares também, os acidentes não discriminam) acorrem ao local, vozearia, pó.

A traseira do Fortuner está desfeita, mais ou menos, porta da bagageira amolgada, escape estrangulado, farolins esquerdos partidos, as portas do lado direito mal abrem. O J70 está de novo sobre as 4 rodas, o palerma do condutor sobre os dois pés.

É um garoto árabe, com ar aparvalhado, magro, imberbe, cabelo tipo cumulus, mas carvão em vez de vapor de água.

7:42 - Chega a polícia, para tomar conta da ocorrência. É comum a responsabilidade ser atribuída aos expatriados, felizmente não foi o caso. E talvez ainda chegue a tempo ao aeroporto.

Depois de obtida a informação, nova espera, agora pela Najm, a entidade coordenadora das seguradoras. Definitivamente, já não vou conseguir apanhar o avião.

8:26 - Chega a Najm, procede - também- ao registo da ocorrência, preencho a descrição do acidente, fazendo questão de assinalar a pancada na traseira, a outra viatura não tem seguro. Foda-se.

9:12 - Agora é suposto dirigir-me à delegação local da Mooror (brigada de trânsito), mas é sexta-feira e só abrem no domingo. Bela merda.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.